domingo, 15 de março de 2009

Ao ritmo da Morna



Esta semana tive a minha primeira experiência cabo-verdiana. Não. Não foi sexo, apesar de ser por demais evidente que dos africanos, os cabo-verdianos são os mais giros. Há dúvidas? O que ficou dessa pequenina experiência foi a comida e a música. A gastronomia não me fascinou muito, sendo que entre uma Muamba e uma Cachupa, escolho a última. É uma espécie de feijoada, só que muuuuuitoo mais simples do que a portuguesa.

Agora o que eu gosto mesmo é da música de Cabo Verde. E quem fala em música fala em dança. E eu juro-vos que sou capaz de ficar uma noite inteira só a olhar. Entre a morna e o funaná (não confundir com Kizomba), escolho dançar a primeira. É aquilo que varia entre o bonito e o sexy. E um homem que saiba dançar uma morna consegue quase tudo. Não tenho dúvidas.

2 comentários:

Daniela disse...

É caso para dizer que não fica morno, aquece!!! ;)

Sonhadora disse...

Bem bom!